Arquivo

2016

TEATRO

Uma Empregada dos Diabos | Produções Fora de Cena

13 FEVEREIRO

Uma adaptação de Carlos Areia que conta a história divertida de uma típica família Portuguesa composta pelo Pai, advogado (mas pouco), pela Mãe, que tem a mania que é socialite (tá a ver?) e a única coisa que faz é embirrar com as criadas.

O casal, têm dois filhos. A Filha é estudante e não vive sem o telefone, o Filho é músico, toca num Bar, e quando pode, toca também nas criadas.
Desesperada e sem empregada, a matriarca da família decide contratar uma criada Ucraniana, que de criada nada tem, mas tem, (diz ela) visões. Esta, ao tentar adivinhar o futuro da família, baralha de tal maneira o passado, que cria no presente, situações tão confusas e hilariantes, levando toda a família à triste conclusão, “a nossa empregada é dos diabos!”

MÚSICA

3º Aniversário da Escola de Música da Sapataria | Clube Recreativo da Sapataria

27 FEVEREIRO

A Escola de Música de Sapataria, surgiu em Março de 2013.
Trata-se de um projeto novo, resultante de uma parceria entre o Clube Recreativo da Sapataria e um grupo de professores especializados no ensino de Música.
Tem por objetivo tornar o ensino de música acessível a todos, contribuindo para o desenvolvimento pessoal através da partilha de saberes. Procura formar um núcleo cultural com o objetivo de divulgar o Clube Recreativo da Sapataria, e o Conselho de Sobral de Monte Agraço.

A comemorar o seu 3º aniversário, a escola conta com cerca de sessenta alunos em vários instrumentos e continua a aceitar novas inscrições.

A Orquestra da Escola de Música da Sapataria estreou-se em Setembro de 2014 e é composta por cerca de 18 alunos dos vários instrumentos lecionados na escola, trata-se de um projeto muito jovem, mas com grande potencial.

DANÇA

Identidade F.| Flamenco & Fado | Marta Chasqueira

05 MARÇO

Partindo da premissa que o encontro com o outro é a melhor forma de nos espelharmos e de nos (re) construirmos enquanto seres únicos, este espetáculo fala-nos de Amor. Num primeiro momento, de um amor vulnerável, carregado de expetativas e ilusões, que rapidamente dão lugar ao abandono, ao frio, ao amargo, à incompreensão, à solidão, à dor insuportável de quem tirou os pés do chão, do seu próprio chão, e depositou mais do que devia e podia nas mãos do outro. Refletem este estado os fados Azenha, Menor, Cravo, Perseguição, Esmeraldinha.

Carlos da Maia… O ego obriga-nos a resistir, a lutar, a questionar, a negar a transformação mas, em algum momento, no meio desse vazio, dá-se o verdadeiro encontro: o encontro consigo próprio. A partir daqui a perspetiva muda! O verbo predominante passa a ser aceitar e as sensações passam a ser de liberdade, frescura, alegria e verdade. Fados Lopes, Pedro Rodrigues, Corrido, Pechincha, Magala, Mouraria, Santa Luzia… A capa caiu e a partir daqui, certamente, as lições serão mais doces, o caminho mais próprio e os dias mais leves!

MULTIDISCIPLINAR

Noite de Poesia & Companhia | Município de Sobral de Monte Agraço – Núcleo das Artes Cénicas do Clube Sobral Sénior Ativo

21 MARÇO

O Clube Sobral Sénior Ativo assinala o Dia Mundial da Poesia, numa noite em que o público será presenteado com Poesia, Canto, Música e Bailado.

DANÇA

2º Aniversário Grupo de Sevilhanas EL Capote | Marta Castanheira

02 ABRIL

MÚSICA

Coro Millennium BCP e Coro Sobral Sénior Ativo | Atuação Conjunta

09 ABRIL

O Coro do Clube Millennium bcp nasceu em 7 de Fevereiro de 2001 resultante da fusão do Coral Ensaio do GDC do BPA, fundado em Maio de 1974, com o Coro ‘Canto Mayor’ do GCD dos Empregados do BPSM, fundado em Junho de 1988. Filiados na ACAL – Associação de Coros da Área de Lisboa, as suas atuações sempre prestigiaram as instituições a que pertenceram pela qualidade da música apresentada.

O Clube Sobral Sénior Ativo é um recurso que desde Janeiro 2011 os seniores e reformados do concelho de Sobral de Monte Agraço têm ao seu dispor. Este é um espaço para aprendizagens, partilhas e convívio. Com coralistas de idades que vão dos mais 55 anos até aos oitentas, é um grupo que acolhe todos/as quantos/as queiram participar e que se apresenta ao público com a toda a diversidade, energia e entusiasmo que os caracteriza.

TEATRO

Memórias Partilhadas | Teatro do Montemuro e TNDMII | Artemrede

16 ABRIL

Três monólogos que nos contam as histórias de objetos que têm muito para partilhar e que se ligam entre si de uma forma ou de outra.
“Uma carteira vazia” de Therese Collins: O que há na carteira de uma pessoa diz-nos muito acerca dela. Anna, tem um fascínio com carteiras, não pode deixá-las sozinhas.

“O Lápis” de Abel Neves: A caneta é mais poderosa que uma espada, ou no caso de Delfim, um lápis. Com um lápis, pode destravar-se o mundo. É a espada da verdade. Bem, pode na mão de Delfim e com a imaginação de Delfim.

“A Almofada de Penas de Cuco” de Peter Cann: Em 1966 existiam dois amigos, Adão e Fábio, que faziam tudo juntos. Em 1966 houve um Campeonato do Mundo e Eusébio agraciava o jogo. Em 1966, um dos amigos apaixonou-se e tudo mudou…

DANÇA

Play False | Vo’Arte | Artemrede

30 ABRIL

O Ser Humano é o único animal que procura um propósito de vida para além da simples necessidade de sobrevivência. Nesta viagem pela condição humana, pelo que somos e o que nos condiciona, vemo-nos confrontados com a nossa existência histórica e social.

Quem melhor do que Shakespeare para falar sobre os conflitos mentais, as emoções versus a razão, ou mesmo o que está para além das palavras?

Através do recurso à psicologia e da análise de personagens como Lady Macbeth, Hamlet, Romeu e Julieta e Richard III, somos impelidos a refletir sobre o nosso próprio comportamento.

Espetáculo vencedor do Prémio Autores 2015 – Dança, Melhor Coreografia – da Sociedade Portuguesa de Autores.

DANÇA

Workshop de Dança - Play False | Vo'Arte | Artemrede

30 ABRIL

Através de um workshop de dança, a dupla de criadores António Cabrita e São Castro, propõe uma partilha do processo criativo que levou à criação da mais recente peça, “Play False”. Pesquisar e desenvolver material físico ligado ao universo teatral de algumas personagens de Shakespeare, utilizando ferramentas de composição coreográfica em cruzamento com a criatividade de cada participante.
O objetivo principal é a tradução física de estados emocionais e psicológicos de alguns personagens shakesperianos, utilizando textos das próprias peças teatrais ou simplesmente pelo reconhecimento das características, complexidades e conflitos de um personagem no percurso da peça a que pertence. Uma reflexão sobre as suas próprias questões, os seus atos, as suas escolhas, medos e conquistas, tudo isto somente através do corpo e todo o seu potencial.

MÚSICA

Concerto de Professores | Escola de Música da Sapataria

06 MAIO

A Escola de Música da Sapataria preparou este concerto com toda a dedicação, com o objetivo de mostrar uma outra faceta, o seu corpo docente composto por músicos de formação superior, através da interpretação de obras de diferentes géneros, estilos e compositores da história da música.

MÚSICA

10º Aniversário da Reabertura do Cine-Teatro | Orquestr’UP

27 MAIO

de Loures. Com 10 anos de existência a Orquestra teve diversos formatos e em 2012 surgiu com um novo nome – Orquestr’UP.

Com cerca de 25 músicos amadores, a Orquestr’UP é constituída por vozes, guitarras, percussão, teclados e instrumentos de sopro cujo objetivo é fazer da música um prazer constante, apresentar os gostos musicais e o que desperta dos sentidos, procurando ser um projeto diferente e inovador…

Os momentos em palco caracterizam-se por uma enorme união, o que resulta num espectáculo dinâmico e divertido em que tanto os músicos com o público tiram grande satisfação.

28 MAIO

TEOREMA – Coletivo de Criação Artística

O Coletivo TEOREMA decidiu homenagear William Shakespeare na sua primeira produção, utilizando como base um dos seus textos mais conhecidos. Romeu e Julieta habita o imaginário coletivo, trata-se de uma das mais belas e trágicas histórias de amor de todos os tempos. Apesar de vários séculos nos separarem temporalmente da época em que foi escrito, a velocidade a que a ação decorre poderia acontecer nos dias de hoje. Romeus e Julietas acontece em apenas cinco dias… Está lançado o convite para viajar nesta história, realizando saltos temporais, fazendo aproximações e afastamentos à narrativa, entrando e saindo do jogo teatral.
“O amor é fumo feito do hálito dos suspiros, se o alimentam, é fogo cintilante nos olhos dos amantes, se o contrariam, é um mar feito de lágrimas.”
Romeu

29 MAIO

Crescer com o José Barata Moura foi um privilégio. E ouvi-lo e partilhá-lo hoje faz tanto sentido como sempre fez: as histórias, as metáforas, a filosofia, o balanço, as vozes das crianças nem sempre disciplinadas no estúdio. Numa hora não conseguimos que entrem todos na lagarta, e tanto podíamos fazer uma lista das que ficam de fora como das que vamos conseguir tocar. Mas a beleza das lagartas é que nunca estão terminadas e esta é uma lagarta em movimento: cabem os que foram o primeiro público e que se vão recordar das canções e cabem os actuais destinatários delas, que não vão querer esquecer. Venham fazer esta lagarta!