S.A MARIONETAS

Theatrum Puparum

“Por ordem do senhor destas terras que as funções sejam feitas de acordo com a verdade dos acontecimentos e que os bonecos representem fielmente as damas e os senhores dessas historias. Os animadores dos bonecos durante as funções estão proibidos de fazer graças sobre a pessoa do rei e da rainha, das damas, dos cavaleiros e dos senhores dessas historias, ou mesmo ao senhor nosso pai, sobe pena de lhes ser retirada a licença para animar bonecos ou receber um castigo maior citado pelo rei ou pelo senhor destas terras.”

O Theatrum Puparum [teatro de bonecos] conta com 20 marionetas de vara que trabalham num ambiente medieval.
Bonecos feitos de pau e barro manipulados por duas donzelas, os bonifrates iluminados a candeias de azeite relatam as histórias de D. Inês de Castro e A Padeira de Aljubarrota. Estas duas peças podem ser apresentadas alternadamente.

Ficha Artística e Técnica


Original de: José Gil, Sofia Vinagre, Natacha Costa Pereira Encenação: José Gil Marionetas: Sofia Vinagre Manipulação: Sofia Vinagre, Natacha Costa Pereira, José Gil Cenografia: Natacha Costa Pereira Figurinos das Marionetas: Sofia Vinagre Costureira: Maria Luísa Gil Pesquisa: Sofia Vinagre, José Gil Pintura das Marionetas: Natacha Costa Pereira Estruturas: José Gil Fotografia: SAM Produção: S.A.Marionetas – Teatro & Bonecos

| 7 de Dezembro 2008
| 16h00
| 30m

Género Artístico - Teatro de Marionetas
Público-Alvo: Geral
Faixa Etária: Maiores 5 Anos

Fotografia ©S.A Marionetas

A Ver Navios

| 15 de Novembro 2009
| 16h00
| 60m

Género Artístico - Teatro de Marionetas
Público-Alvo: Geral
Faixa Etária: Maiores 6 Anos

Fotografia ©CineTeatro SMA

1807, Novembro. Quase às portas de Lisboa as tropas de Napoleão ameaçam fazer capitular o Rei, como já aconteceu por toda a Europa e mesmo com a vizinha Espanha
com quem tinha anteriormente feito uma coligação.
No gabinete D. João VI reúne com os seus conselheiros. Tem que decidir se entra no Bloqueio Continental decretado por Napoleão contra os Ingleses, ou se parte numa viagem jamais feita por um monarca europeu contando com o apoio dos “sempre presentes e velhos aliados” Ingleses.
Em Lisboa, capital do reino corre-se desenfreadamente. Finalmente foi tomada a decisão há muito pensada e por todos adiada. A corte vai partir numa viagem inédita. Transfere-se a Rainha, o Príncipe Regente, a Princesa sua mulher, os príncipes e as princesas, ministros, conselheiros, tesoureiros, secretários, esmoleres, alcaides, escrivãos, criados, pratas, livros, ouros, quadros, porcelanas… para o outro lado do oceano.
Assim tem início o espectáculo que conta a grande aventura de D. João VI e toda a sua corte no Brasil. Conta-se como foi e porque foi.
O elenco conta com 22 marionetas de fios que representam o D. João, D. Carlota, D. Maria, os filhos D. Pedro e D. Miguel, os Conselheiros D. Rodrigo de Sousa Coutinho, António Araújo e Azevedo, William Beresford, Lord Strangford, entre outros e como não podia deixar de ser Napoleão Bonaparte.
Inicia-se a narrativa com a partida da corte para o Brasil e o impacto da mesma na vida da colónia, regressando por momentos a Portugal e às Guerras Peninsulares, para de novo voltar às peripécias da vida quotidiana do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarve do outro lado do Oceano. No final teremos D. Pedro que fica e Napoleão que confessa ter sido enganado.
Destaca-se ainda o grande rigor na confecção dos figurinos das marionetas bem como de cenários e estruturas cénicas que se baseiam em originais da época.

Ficha Artística e Técnica


Texto Original: Sofia Vinagre, Rui Sousa, José Gil e Natacha Costa Pereira Direcção de Manipulação: José Gil Construção das Marionetas: Sofia Vinagre, Natacha Costa Pereira e José Gil Figurinos das Marionetas: Sofia Vinagre Pintura das Marionetas: Natacha Costa Pereira Figurinos dos Marionetistas: Maria Luisa Valbom Gil Marionetistas: Sofia Vinagre, Rui Sousa, Natacha Costa Pereira e José Gil Músico: Rui Sousa Música Original: Rui Sousa Pintura dos Cenários: Natacha Costa Pereira Estruturas Cénicas: José Gil Pesquisa: Sofia Vinagre e Natacha Costa Pereira

Rés Pública

Bordalo Pinheiro e sua personagem mais famosa Zé Povinho encontram-se para em conversa animada, contarem um ao outro os acontecimentos que levaram à implantação da República. Bordalo faleceu antes de tudo acontecer, mas o seu Zé vai-lhe contar como tudo aconteceu. Os artistas contemporâneos da época também assistiram, e aparecem para dar uma pincelada ou um toque de poesia aos acontecimentos.
Um país no caos, um rei apagado, um povo revoltado, e a caricatura ao serviço da tristeza pública.

Ficha Artística e Técnica


Original de: José Gil, Sofia Vinagre e Natacha Costa Pereira Construção Marionetas: Sofia Vinagre, Natacha Costa Pereira e José Gil Manipulação: José Gil, Sofia Vinagre e Natacha Costa Pereira Pintura: Cenários Natacha Costa Pereira Cenografia: Natacha Costa Pereira Figurinos Marionetas: Sofia Vinagre Pesquisa: Sofia Vinagre Estruturas Cénicas: José Gil Fotografia: Sofia Vinagre Produção: S.A. Marionetas – Teatro & Bonecos

| 5 de Outubro 2010
| 16h00
| 55m

Género Artístico - Teatro de Marionetas
Público-Alvo: Geral
Faixa Etária: Maiores 6 Anos

Fotografia ©João Costa

Fado Portugal - Uma História de Faca e Alguidar

| 3 de Dezembro 2011
| 21h30
| 60m

Género Artístico - Teatro de Marionetas
Público-Alvo: Geral
Faixa Etária: Maiores 6 Anos

Fotografia ©CineTeatroSMA

Fado Portugal é o retrato social do povo português através da música - fado, onde as personagens do quadro do pintor “Malhoa” ganham vida. Do fado vadio às desgarradas, passando por Coimbra, a Adelaide da Facada e o Amâncio vão viver várias peripécias onde se vai retratar o “ser”, o “sentir” e o “ser português”. Pelo caminho vão encontrar outras personagens com por exemplo “o Lavadinho” que retratam o “FADO Português” desde a rua, passando pelas tavernas e acabando nos salões.
A saudade, a tristeza, a alegria, o partiu uma perna mas teve sorte não foram as duas.

Conteúdo indisponível
Por favor, aceite as cookies clicando em "Aceito".

Ficha Artística e Técnica


Original de José Gil: Sofia Vinagre, Natacha Costa Pereira Diálogos: José Gil, Natacha Costa Pereira, Sofia Vinagre Construção das Marionetas: Sofia Vinagre, Natacha Costa Pereira, José Gil Manipulação: José Gil, Sofia Vinagre, Natacha Costa Pereira Pintura dos Cenários: Natacha Costa Pereira Cenários: Sofia Vinagre, Natacha Costa Pereira, José Gil Figurinos das Marionetas: Sofia Vinagre Estruturas Cénicas: José Gil Pesquisa: Sofia Vinagre, Natacha Costa Pereira Fotografia: Sofia Vinagre Produção: S.A.Marionetas – Teatro & Bonecos

Portucale

Marionetas esculpidas em madeira relatam as aventuras e desventuras da vida de Dom Afonso Henriques.
Portucale conta a fundação de Portugal com o casamento do Conde D. Henrique com D. Teresa, a sua morte, as desavenças de D. Teresa com o seu filho Afonso Henriques a sua aclamação entre os soldados como Rei de Portucale e finalmente o tão desejado reconhecimento do Papa.
Espetáculo de cariz medieval que pode ser apresentado em sala ou na rua.

Conteúdo indisponível
Por favor, aceite as cookies clicando em "Aceito".

Ficha Artística e Técnica


Texto Original: Sofia Vinagre, José Gil e Natacha Costa Pereira Direção de Manipulação: José Gil Marionetistas: José Gil, Natacha Costa Pereira e Sofia Vinagre Pesquisa: Sofia Vinagre Estruturas Cénicas: José Gil Construção das Marionetas: Natacha Costa Pereira e José Gil Produção: S.A.Marionetas Figurinos das Marionetas: Sofia Vinagre Figurinos dos Marionetistas: Sofia Vinagre Pintura das Marionetas: José Gil

| 23 de Novembro 2014
| 16h00
| 45m

Género Artístico - Teatro de Marionetas
Público-Alvo: Infantil, Escolar, Familiar
Faixa Etária: Maiores 4 Anos

Fotografia ©S.A Marionetas

Por Este Rio Acima

| 21 de Novembro 2015
| 21h30
|11 de Maio 2019
| 21h30
| 50m

Género Artístico - Teatro de Marionetas
Público-Alvo: Infantil, Escolar, Familiar
Faixa Etária: Maiores 12 Anos

Fotografia ©CineTeatro SMA

A S.A.Marionetas pretende com esta criação homenagear duas obras-primas da cultura portuguesa
– “A Peregrinação” de Fernão Mendes Pinto e o disco “Por este rio acima” de Fausto Bordalo Dias - através do teatro de marionetas, seguindo para isso a linha ideológica de criação do próprio Fausto, convergindo a tradição com a modernidade. Pretendemos construir uma matéria visual em torno da audição do disco “Por este rio acima” cruzando diferentes técnicas e linguagens performativas, recorrendo essencialmente a uma matéria-prima tão nobre, especificamente característica da nossa região: o vidro e o cristal.
Pretendemos criar marionetas e objetos de vidro e cristal, usar materiais orgânicos como a água, suportes de vídeo, manipular sombras, entre outros meios, para ilustrar a incomensurável viagem que estes dois grandes vultos da cultura portuguesa empreenderam e que queremos também reverenciar.
A utilização da técnica tradicional do teatro de marionetas de sombras aliada ao cruzamento de novas formas de manipulação digital, como o desenho em tempo real projetado no mesmo espaço cénico cria uma nova dimensão visual perceptível pelo público. Criando assim uma nova forma de ver e manipular o teatro de marionetas de sombras.
A apresentação visual deste espetáculo não se restringe somente ao teatro de marionetas de sombras e à imagem digital. Marionetas de manipulação direta e de fios irão também ilustrar a audição de Por este rio acima, e irão interagir com as marionetas de sombras, com o vídeo e com o desenho. As escalas visuais serão diversas, desde a dimensão humana a imagens de 7 metros de altura projetadas em estruturas móveis que se vão transformando organicamente durante toda encenação, criando assim um novo conceito de apresentação de teatro de marionetas, abandonando as tradicionais telas estáticas.
Será utilizada a retro projeção apresentada de forma pouco convencional com técnicas desenvolvidas pela companhia em projetos anteriores, onde o resultado final por vezes se confunde com imagem digital. Através de uma panóplia de técnicas de manipulação e projeção pretende-se essencialmente ilustrar visualmente uma das maiores obras discográficas até hoje produzidas em Portugal, “Por este rio acima” de Fausto Bordalo Dias, retratar a fantástica viagem de Fernão Mendes Pinto, e simultaneamente apresentar o resultado de um trabalho de pesquisa de quase 20 anos.

Conteúdo indisponível
Por favor, aceite as cookies clicando em "Aceito".

Ficha Artística e Técnica


Direção Artística e Encenação: José Gil, Natacha Costa Pereira e Sofia Olivença Vinagre Música original: Fausto Bordalo Dias Manipulação: Sofia Olivença Vinagre, Natacha Costa Pereira e José Gil Marionetas: Sofia Olivença Vinagre, José Gil e Natacha Costa Pereira Marionetas de Vidro: Joana Silva e Jérémy Carvalho / Cencal Cenografia: Natacha Costa Pereira e Sofia Olivença Vinagre Manipulação Digital e Desenho em tempo real: Natacha Costa Pereira Figurinos: Sofia Olivença Vinagre Estruturas Cénicas: José Gil Fotografia: Joaquim Pesqueira Vídeo: Olho de Boi Apoios: Governo de Portugal/Secretaria de Estado da Cultura/DGArtes, Câmara Municipal de Alcobaça, CENCAL, Fundação Calouste Gulbenkian, UNIMA-Portugal, ESDICA.

Projetos Inseridos no programa ArtemRede

Este site utiliza cookies para lhe oferecer a melhor experiência possível de navegação.
Para navegar no site é necessário aceitar as cookies.
Política de privacidade

Política de privacidade

Leia por favor esta Política de Privacidade com atenção, pois no acesso a este site, a disponibilização dos seus dados pessoais implica o conhecimento e aceitação das condições aqui constantes.

Quem é o responsável pela recolha e tratamento dos dados?
A Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço é a entidade responsável pela recolha e tratamento dos dados pessoais, podendo, no âmbito da sua atividade, recorrer a entidades por si subcontratadas para a prossecução das finalidades aqui indicadas.

O que são dados pessoais?
Dados pessoais são qualquer informação, de qualquer natureza e independentemente do respetivo suporte, incluindo som e imagem, relativa a uma pessoa singular identificada ou identificável. É considerada identificável a pessoa que possa ser identificada direta ou indiretamente, designadamente por referência a um número de identificação ou a um ou mais elementos específicos da sua identidade física, fisiológica, psíquica, económica, cultural ou social.

Que dados pessoais são recolhidos e tratados?
A Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço procede à recolha e ao tratamento, entre outros, dos seguintes dados pessoais: nome, número de telefone e endereço de correio eletrónico. A Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço assume que os dados foram fornecidos pelo titular dos mesmos ou que este deu autorização para o efeito e presume que os mesmos são verdadeiros e se encontram atualizados.

De que forma são recolhidos os seus dados?
Os dados pessoais podem ser recolhidos através dos seguintes meios:
Os dados recolhidos são processados e armazenados informaticamente e no estrito cumprimento da legislação de proteção de dados pessoais sendo armazenados em base de dados específicas, criadas para o efeito, pela Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço ou pelas entidades por esta subcontratadas.
Alguns dados pessoais recolhidos no website são de preenchimento obrigatório e, em caso de falta ou insuficiência desses dados, a Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço poderá não conseguir prestar-lhe os serviços ou as informações por si solicitadas. Em cada caso concreto, a Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço informá-lo-á da natureza obrigatória do fornecimento dos dados pessoais em causa.
Para a prossecução das finalidades acima identificadas a Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço poderá proceder à interconexão dos dados recolhidos, com o propósito de atualizar e completar tais dados.

TRANSFERÊNCIA DE DADOS:
A Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço não tranfere os seus dados.
Em momento algum vendemos os seus dados!

PERÍODO DE CONSERVAÇÃO DOS DADOS:
Salvo indicação em contrário ou por motivos legais, os dados recolhidos apenas são conservados pelo período estritamente necessário à prossecução das finalidades do tratamento, garantindo-se o seu apagamento logo que cessada a finalidade.

OS DIREITOS QUE LHE ASSISTEM:

Em que consiste o direito de acesso?
O direito de acesso permite-lhe saber se os seus dados estão ou não a ser tratados e em caso afirmativo, prestar-lhe informações como, por exemplo, os fins de tratamento, as categorias dos dados que são tratados, os destinatários aos quais foram ou serão comunicados, o prazo previsto da conservação dos dados pessoais ou, caso não seja possível, os critérios utilizados para determinar este prazo. A Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço compromete-se a prestar-lhe todas as informações relativas ao seu pedido no prazo de um mês, que poderá ser prolongado em função da complexidade do pedido. Nos casos em que os pedidos se revelem excessivos ou manifestamente infundados, a Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço reserva-se o direito de imputar custos administrativos para tratamento do seu pedido. Poderá exercer o seu direito através dos contactos da Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço.

E o direito à retificação?
O direito retificação dos seus dados pessoais caracteriza-se por solicitar a correção e/ou atualização dos seus dados quando se encontrem incorretos e/ou desatualizados. Poderá exercer o seu direito através dos contactos da Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço.

Em que consiste o direito à limitação do tratamento?
O direito à limitação do tratamento permite-lhe solicitar a restrição do tratamento dos seus dados pessoais. Neste caso o Responsável pelo Tratamento pode proceder ao armazenamento dos dados, mas não os pode utilizar. Este direito apenas pode ser exercido em determinadas situações, taxativamente elencadas no Regulamento Geral de Proteção de Dados, a saber:
Poderá exercer o seu direito através dos contactos da Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço.

Em que consiste o direito à portabilidade?
O direito à portabilidade permite-lhe solicitar à Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço que os seus dados pessoais sejam transferidos para si ou para outro responsável pelo tratamento. Este direito depende de três condições: Poderá exercer o seu direito através dos contactos da Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço..

Em que consiste o direito ao apagamento?
O direito ao apagamento, ou direito a ser esquecido, permite-lhe que, em determinadas situações, possa exigir que os seus dados sejam eliminados. Este não é um direito absoluto e apenas poderá ser exercido nos casos em que a conservação dos dados pessoais viole o regulamento, designadamente: O direito ao apagamento não poderá ter lugar nos casos em que esteja em causa o exercício do direito à liberdade de expressão e informação, bem como nos casos em que seja necessário para o cumprimento de uma obrigação legal, ou para fins de investigação científica ou histórica ou fins estatísticos e ainda para o exercício do direito de defesa e de formulação de reclamações junto das autoridades competentes.

Em que consiste o direito de oposição?
Poderá exercer o direito de oposição ao tratamento para fins de marketing, exceto nos casos em que entendamos que existem motivos legítimos imperativos para que o tratamento prevaleça sobre os seus interesses, direitos e liberdades. Poderá exercer este direito mediante a utilização da opção “remover”, referida em todas as nossas comunicações. Este direito pode igualmente ser exercido nos casos em que pretenda opor-se à criação de perfis – profiling. Poderá exercer o seu direito através dos contactos da Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço.

Em que consiste o direito a retirar o consentimento?
Nos casos em que tenha dado o seu consentimento para o tratamento de dados pela Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço, poderá, em qualquer momento, revogar o consentimento anteriormente dado. Não obstante a retirada do consentimento, todo e qualquer tratamento que tenha sido efetuado em momento anterior à revogação do consentimento considera-se lícito, produzindo a revogação apenas efeitos futuros. Poderá exercer o seu direito através dos contactos da Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço.

EXERCÍCIO DE DIREITOS
Todos os direitos enunciados poderão ser exercidos de forma gratuita para o e-mail rgpd@cm-sobral.pt. Informamos ainda que lhe assiste o direito de apresentar uma reclamação perante a autoridade de controlo competente, especialmente quando, junto do responsável pelo tratamento, não tenha obtido satisfação no exercício dos seus direitos.

CONFIDENCIALIDADE
A Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço garante que toda a informação que nos presta é considerada confidencial. A Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço não vende, distribui, ou procede a qualquer tipo de negócio com a informação e os dados pessoais que nos são por si disponibilizados.

Alterações à Política de Privacidade
A Câmara Municipal de Sobral de Monte Agraço reserva-se o direito de, a qualquer altura, proceder a reajustamentos ou alterações à presente Política de Privacidade, sendo essas alterações devidamente publicitadas neste site.



Política de cookies

A leitura desta política é importante, pois ao continuar a navegar no nosso website concorda com o uso de cookies no seu browser e dispositivos utilizados, exceto se os tiver desativado.

O que são cookies
Os cookies são pequenos ficheiros de texto com informação relevante que o seu dispositivo de acesso (computador, telemóvel/smartphone ou tablet) carrega, através do navegador de internet (browser), quando um site é visitado pelo utilizador. Saiba mais sobre cookies em: AllAboutCookies.org. Estes ficheiros permitem que durante um certo período de tempo o site se «lembre» das suas ações e preferências. Os cookies utilizados não recolhem informação que identifica o utilizador, recolhem informações genéricas, designadamente a forma como os utilizadores chegam e utilizam os sites ou a zona do país/países através do qual acedem ao site, etc. É por isso que quando percorre as páginas de um site ou regressa a um site que já visitou não tem, em princípio, de voltar a indicar as suas preferências ou introduzir repetidamente as mesmas informações.

Que tipo de cookies utilizamos
Cookies essenciais ou de sessão: Alguns cookies são essenciais para aceder a áreas específicas do nosso site. Estes são necessários para algumas áreas do site funcionarem, mas não são utilizados de forma alguma para o identificar pessoalmente. Os cookies de sessão são temporários e são automaticamente eliminados uma vez que saia do site. Estes cookies não podem ser desativados, pois são essenciais ao bom funcionamento do site.

Cookies de funcionalidade: Utilizamos estes cookies para nos permitir relembrar as preferências do utilizador. Por exemplo, os cookies evitam digitar o nome do utilizador cada vez que este acede ao site. Não são necessários para que o site funcione, mas podem melhorar a experiência do cliente. Não armazenamos quaisquer dados pessoais nestes cookies.

Cookies analíticos / desempenho: Utilizamos estes cookies para analisar a forma como os utilizadores usam o site e monitorizar a performance deste. Por exemplo, permitem-nos saber quais as páginas mais populares, qual o método de ligação entre páginas que é mais eficaz, ou determinar a razão de algumas páginas estarem a receber mensagens de erro. Estes cookies são utilizados apenas para efeitos de criação e análise estatística, sem nunca recolher informação de caráter pessoal.

Cookies que enviam informação para outras empresas: São cookies configurados no nosso website por uma empresa parceira (ex: Facebook ou anunciantes). Estas empresas podem utilizar os dados recolhidos destes cookies para anonimamente direcionar publicidade para si noutro website, tendo em conta a sua visita ao nosso website. Por exemplo, se usar uma ferramenta de uma rede social (ex: “Gosto” ou “Partilha” do Facebook) neste website, este cookie irá registar a utilização dessa ferramenta e a rede social (Facebook, neste caso) poderá recolher esta informação.

ATENÇÃO: Ao desabilitar cookies algumas funcionalidades poderão não estar disponíveis.

Como controlar as cookies
O utilizador pode, a qualquer momento e através do seu navegador de internet (browser), decidir ser notificado sobre a receção de cookies, bem como bloquear a respetiva entrada no seu sistema. Salienta-se, no entanto, que com a recusa de uso de cookies corre o risco de desativar determinados serviços e funcionalidades do site. Para mais informação para controlo e/ou apagar os cookies consultar a ajuda do seu browser ou AllAboutCookies.org

Fechar